O QUE É O PROGRAMA PARLAMENTO MULHER?
O programa Parlamento Mulher é uma iniciativa do Legislativo de Varginha que nasce com o objetivo de sensibilizar as cidadãs a participarem da vida pública e das decisões políticas do município.

Você, mulher, que já conquistou espaços na educação e no mercado de trabalho, por que não ajudar Varginha, compartilhando o seu conhecimento e sensibilidade para melhorar a cidade? A iniciativa é mais um projeto da Escola do Legislativo, espaço que tem como meta promover a educação política e a cidadania no dia a dia.
QUAIS SÃO OS OBJETIVOS DO NOVO PROJETO?
Discutir o protagonismo das mulheres no contexto municipal e a necessidade de maior participação feminina na agenda política local;
Garantir espaços de visibilidade e discussão de temáticas que impactam a vida das mulheres;
Promover a igualdade entre homens e mulheres nos espaços institucionais de poder, na iniciativa privada e na sociedade civil em geral, além de combater a discriminação de qualquer natureza;
Fomentar a ampliação da representatividade feminina na política;
Promover a autonomia das mulheres e ações com o intuito de combater à violência contra a mulher;
Fomentar políticas públicas, sociais e econômicas pertinentes às mulheres;
Realizar encontros temáticos de assuntos especialmente importante para as mulheres;
Propor políticas de inclusão da mulher no mercado de trabalho, em especial aquelas mais vulneráveis.
POR QUE PARTICIPAR DO PROGRAMA PARLAMENTO MULHER?
PARA DIMINUIR O PRECONCEITO E OCUPAR ESPAÇOS DE LIDERANÇA
Uma pesquisa da ONU realizada em 75 países e territórios mostrou que 90,6% dos homens e 86,1% das mulheres têm, ao menos, um preconceito claro na questão da igualdade de gênero em áreas como política, economia, educação, violência doméstica e direitos reprodutivos das mulheres.
PARA PROMOVER POLÍTICAS PÚBLICAS MAIS JUSTAS E IMPORTANTES PARA AS MULHERES
A presença feminina no cenário político ou nos processos decisórios permite, usualmente, uma compreensão mais sensível e uma escuta mais empática das demandas apresentadas. As mulheres são especialmente importantes na discussão de pautas importantes para o público feminino.
PARA DIMINUIR A CORRUPÇÃO E GARANTIR MAIS INVESTIMENTOS EM ÁREAS ESSENCIAIS
Um estudo realizado em 150 países, entre eles o Brasil, apontou que a corrupção é menor onde as mulheres participam em maior número no governo. Vale pontuar, também, que a pesquisa mostra que existe uma relação positiva entre a participação feminina e mais investimentos públicos em saúde e educação.
MULHERES NA POLÍTICA. O QUE OS NÚMEROS DIZEM?
DADOS BRASILEIROS

As mulheres corresponderam a 52,50% do eleitorado e a 45,30% dos filiados a partidos políticos, em 2020.

Nas eleições de 2020, o brasileiro elegeu 655 mulheres para o cargo de prefeito(a), 12,05% do total.

Apenas 10, 97% das vereadoras eleitas no país são negras, considerando-se as eleições de 2020.

Em 2020, 67,28% das candidatas mulheres não receberam nenhum voto nas eleições, enquanto esse percentual entre os homens foi de 32,72%.

Atualmente, o Congresso Nacional tem 77 deputadas, entre as 513 cadeiras disponíveis.

Hoje, o Senado conta com 13 mulheres entre 81 eleitos em 2018.

DADOS MINEIROS

Nas eleições de 2020, as mulheres foram eleitas para ocupar pouco mais de 7% das Prefeituras.

Dos 8.480 vereadores eleitos ano passado, cerca de 14% são mulheres.

Ao considerar as 853 Câmaras mineiras, os representantes são todos homens em 186 (22%) e outras 333 (39%) têm apenas uma mulher eleita, como é o caso de Varginha.

No ranking nacional de participação feminina na política, Minas Gerais ocupa o 24º lugar entre os 26 estados brasileiros.

Confira as ações
E os eventos já realizados

Concurso de redação
“A importância da
representatividade da mulher
nos três poderes”

Data: 05 de agosto
A Câmara Municipal de Varginha, com o
Parlamento Mulher, lançou um concurso de
redação para alunos do ensino médio de
todas as escolas do município (público
e particular).
As escolas de Varginha receberam o
regulamento e irão selecionar, até dia 27
de agosto, as três melhores redações entre
os alunos.

Seminário online “Violência
Doméstica na Pandemia e os
15 anos da Lei Maria da Penha

Data: 05 de agosto, on-line
Para assinalar os 15 anos da Lei Maria da
Penha, o Legislativo promoveu um
seminário com o tema violência doméstica
na pandemia.
Para debater sobre o assunto, o evento
contou com a participação de duas
mulheres com expressiva atuação em
Varginha: a juíza Maraíza Costa e a
delegada Geny Azevedo.

Evento “Mulheres
Trabalhadoras: os desafios da
atualidade”

Data: 04 de maio
A Câmara de Varginha abriu mais uma vez
as portas do Plenário para as Mulheres. No
mês em que comemoramos o dia do
trabalho, o tema abordado foi “Mulheres
Trabalhadoras: Os Desafios da Atualidade”.
Estiveram presentes na discussão a
presidente da Câmara vereadora Zilda
Silva, o Presidente da Escola do Legislativo
Professor Rodrigo Naves, o vereador Dr.
Lucas, o deputado estadual Professor
Cleiton Oliveira, o reitor do grupo Unis
Professor Stefano Gazzola, a bacharel em
Direito Erika Tobias, a psicopedagoga Nidia
Mirian Rocha Felix, a pedagoga Márcia
Francelino, a bacharel em administração
Rosalina Vale da Silva Reis, e a técnica de
enfermagem Beatriz Souza Terra.

Palestra “A importância do luto
e do seguir em frente”

Data: 28 de maio, no Plenário da Casa
O evento contou com a participação de
mulheres que fazem parte do Projeto Mães
de Anjos de Varginha.

Comemorações do
Mês da Mulher

Data: 09 de março, no Plenário da Casa
Em conformidade com a Resolução nº
2/2021 e no contexto das comemorações
do mês da mulher, a Câmara Municipal de
Varginha realizou o lançamento do Projeto
Parlamento Mulher.

O evento contou com a presença de
mulheres que representam diversos
segmentos da sociedade, que participaram
de uma mesa-redonda.
CONQUISTAS FEMININAS QUE O TEMPO SÓ RESSALTA
1827 Conquista feminina do direito de frequentar além da escola primária.
1879 Autorização para as mulheres cursarem faculdade no Brasil.
1910 Formação do Partido Republicano Feminino, que lutava pela emancipação feminina e direito ao voto.
1928 Eleição da primeira prefeita no país, Alzira Soriano de Souza.
1932 Aprovação do voto feminino no Brasil.
1996 Criação do sistema de cotas para que partidos e coligações incluíssem 20% de mulheres nas chapas eleitorais.
1997 Aprovação da lei que garante o percentual mínimo de 30% para candidaturas femininas para a disputa de cargos eleitorais, valendo para as Assembleias Estaduais e para a Câmara dos Deputados.
2010 Eleição da primeira presidente do Brasil, Dilma Rousseff.
2015 Aprovação da Lei nº 13.165, determinando que as legendas utilizassem 20% do seu tempo de propaganda gratuita no rádio e na TV para incentivar a participação feminina na política.
2018 Eleição da primeira deputada federal indígena Joênia Batista de Carvalho Wapichana.
Você conhece as mulheres que trabalham ou já trabalharam por Varginha como vereadoras?

Zilda Maria da Silva
Vereadora nos mandatos de 2017 a 2020 e de 2021 a 2024.
Presidente da Câmara em 2020 e de 2021 a 2022.

Racibe de Fátima Faria (Racibe da Acrenoc)
Vereadora nos mandatos de 2009 a 2012 e de 2013 a 2016.

Célia Aparecida da Silva (Tia Celinha)
Vereadora no mandato de 2009 a 2012.

Myriam Sant'anna
Vereadora suplente no mandato de 2005 a 2008.

Meryvone Mansur Bíscaro
Vereadora no mandato de 2005 a 2008 e presidente da Câmara de Varginha em 2005 e 2006.

Abeí Miranda de Castro
Vereadora no mandato de 2001 a 2004.

Vera Lúcia Dias Acayaba Vieira
Vereadora no mandato de 1997 a 2000.

Terezinha Del Fraro David
Vereadora nos mandatos de 1983 a 1988 e de 1989 a 1992. Presidente da Câmara de Varginha no ano de 1991.

Maria Carmélia Magalhães
Vereadora no mandato de 1989 a 1992.

Gerda Schurtz Silva
Vereadora no mandato de 1983 a 1988.

Maria Izabel Resende Pompeu
Vereadora no mandato de 1971 a 1972.

Lúcia Carvalho
Vereadora reeleita por cinco mandatos. De 1947 a 1966.